quarta-feira, 23 de abril de 2008

Foguetões em marcha



O que se passa com o Prodigy? Há vídeos do novo H.N.I.C. 2 a circular, todos eles muito semelhantes, todos eles banais. Se bem me lembro, ele nunca teve sorte neste formato: na "It's Mine" com o Nas, parece um ogre quando está a conduzir o iate e um chulo horrendo à beira da piscina; a "Quiet Storm" só não morre de escassez de inspiração e classe porque os tons rouge enganam; o surrealismo (futurismo, o tanas) ridículo da "Put 'Em In Their Place" mete dó. Por isso, resta-nos um artista que, à falta de uma exploração estética mais rica e estimulante, se tenta elevar na componente musical. Ele já deu provas disso, mas são provas que vão aparecendo, aos bocadinhos, a pedir que alguém dê por elas, que as reconheça e acabe por elogiar inconscientemente uma carreira instável. As novas faixas são muito, muito fracas e, sinceramente, não sei reconhecer o verdadeiro problema nelas. Não sei o que, aqui e ali, poderia ser remediado. O Prodigy dá sinais de moleza. Alienação. Alienação por achar ainda que o que anda a fazer é suficientemente bom. E é triste vê-lo achar isso.

2 comentários:

Anagrama Orgânico disse...

Eu só vi um video, mas o motivo de os achares repetitivos deve ser por ele estar encarcerado, e então devem estar a usar imagens feitas numa mesma sessão.

antipático disse...

Antes de ir preso, ele gravou um vídeo para cada faixa do novo disco. Eu acho uma ideia disparatada, ainda para mais sendo todos eles tão parecidos e chatos.